terça-feira, 1 de junho de 2010

"(...) coisas minhas que você não sabe, e que precisaria saber para compreender todas as vezes que fugi de você e voltei e tornei a fugir." Mas como você há de compreender se nem mesmo eu consigo?


...


Sinto sua falta...

Nenhum comentário:

Postar um comentário