sexta-feira, 30 de julho de 2010

Eu...perfeição da metáfora

Pura indefinição, a subjetividade objetiva.
Visão absurda e no entanto atrativa.
Descrição imprevisível aos Pensamentos de quem as pode ler,
Como as respostas sem pergunta devem ser.
Não posso deixar de sentir e sonhar,apenas por sua meta,
Seu objetivo é curvo, minha Subjetividade é reta.
Não se atreva me definir apenas em momentos, 
Ficarias em Dúvida com seus próprios pensamentos.
Minha insanidade é perfeita, a alma aqui se deleita, sob um veneno sem cura,eu sou metáfora pura.

Enéas Ribas Galvão

Nenhum comentário:

Postar um comentário